Portuguese

The blog has migrated to www.firsttimeforeigner.com

Posted on Updated on

You can also find me on Facebook and Twitter @Gusso_Ana

Click here to be re-directed to the new page: firsttimeforeigner.com

 

As Maiores Dificuldades de Namorar Estrangeiro

Posted on Updated on

 

Quem nunca se sentiu atraído (a) por estrangeiro? Especialmente se você tem planos de sair do país que nunca dão certo. O estrangeiro é diferente, chama atenção e muita gente acaba achando “bonitinho”. Se você já está fora do país, namora estrangeiro parece ainda mais promissor. Morando na Australia eu conheci muita gente que está à procura de namorado (a) australiano (a). Conheci também muita gente que ja namorou não só australiano, mas estrangeiros, isto é, de nacionalidade diferente da sua. Parece divertido pensar em namorar alguém de outro país, mas será que namorar estrangeiro é esse mar de rosas que vários esperam? De minhas experiências e experiêcnias divididas comigo por amigos, eu fiz uma lista das maiores dificuldades de se namorar um estrangeiro:

1453450_10152109302129703_1804259928_n

1. Namorar em outra língua pode causar muitas discussões devido a erros de interpretação

 Mesmo que você fale a língua do seu namorado, nem sempre as expressões são as mesmas. A maneira de se expressar muita vezes também é diferente, o que pode causar confusão e erros de interpretação. Uma boa comunicação é fundamental para um relacionamento de nacionalidades diferentes. Pode levar um tempinho para que você e seu namorado se acostumem com o jeito de falar um do outro.

2. Diferenças culturais uma hora aparecem: nem sempre você precisa ser pedida em namoro ou pedir uma menina em namoro para começar a namorar.

Mesmo que você esteja super animado com seu novo namorado (a), e adorando a ideia de aprender sobre uma nova cultura mais de perto, uma hora as diferenças culturais vão aparecer. Uma situação que já vi muito acontecer aqui na Australia é o fato de meninas ficarem esperando o menino “pedir elas em namoro”.   Talvez nem todas as meninas no Brasil pensem assim, mas encontrei muita brasilera na Australia que ainda espera o famoso pedido como confirmação.

No Brasil, o “ficar” é muito mais comun que em outros países. É comum você sair com uma pessoa por meses ( e as vezes até anos) sem serem chamados de namorados. Na Australia isso também pode acontecer, mas é muito menos comum. Depois de algumas semanas vendo a pessoa constantemente, vocês já são considerado namorados, por isso não se assustem se forem apresentados para amigos como tal antes de terem conversado sobre o assunto.  Esse é só um exemplo de diferença cultural no namoro, mas há muitas outras que variam desde a idade que você sai da casa dos pais até diferentes cerimonias ou rituais de casamento.

3.       A comunicação com as famílias se torna muito mais difícil

Apresentar um namorado (a) para a família ja é dificil, imagine fazer isso em outra língua? Mesmo que vocês dois falem o mesmo idioma, é frustrante ter que fazer papel de tradutor toda vez que você vai visitar sua familia no seu país de origem. É frustante para o visitante também, que se sente incapaz por não estar entendendo nada o que está acontecendo ao redor.

Pode demorar um pouco para as duas famílias entrarem relamente em sintonia. As vezes essa sintonia nunca aparece.    

cute-old-cuoples-6

4.       Namorar estrangeiro dificulta a volta ao seu país de origem

Se o namoro ficar sério, uma hora vocês terão que ter uma conversa sobre o destino do relacionamento: casamento, onde morar, onde comprar uma casa, etc. Não importa onde vocês decidam morar, na maioria dos casos, um dos dois sempre estará longe da família. Na minha opinião essa é a parte mais difícil de um namoro com estrangeiro. Claro que varia bastante de caso para caso, mas se você tem vontade de voltar para o Brasil, pense bem antes de embarcar em um relacionamente sério com um estrangeiro. Pode ser muito legal no começo mas, inevitavelmente um dias vocês terão que tomar uma decisão que pode comproter a sua vida toda.

Você tem histórias sobre relacionamentos com estrangeiros para compartilhar? Eu adoraria ouvir suas aventuras! Compartilhe aqui no blog. As vezes a sua experiência pode ajudar outras pessoas que estão na mesma situação que você.

Gostou desse artigo, leia tambem:

O que é bom saber antes de casar com um estrangeiro

Top 102 Mitos Sobre Relacionamento com Estrangeiros

—————————————————————————————————————————–

Ana Gusso

 

Ana Gusso é apaixonada pelo mundo e está sempre a procura de novas experiências para ampliar seus horizontes.

Sua primeira vez visitando a página? Seja bem vindo! É um prazer poder compartilhar meus pontos de vista e opiniões com você.

Gostou do artigo? Assine para receber os artigos da página por e-mail clicando no botão “Siga esta página” que se encontra do lado direito do blog ——->

Come to Australia Song

Posted on Updated on

Did you know that 80% of the animals in Australia only exist in Australia?

Did you know that majority of those Australian animals can kill you very quickly?

Do you know which is the most dangerous animal in Australia that can kill you in seconds?

Don’t get threated by the chorus ” Come to Australia! You might accidently get killed”. Australia is a beautiful and unique place.

And it is not that dangerous as it is sometimes pictured.

Are you planning a trip to Australia? Need some help with your itinerary? Shoot me an e-mail on ana.c.gusso@gmail.com . I will be happy to help.

Programa “Vou para a Australia”

Posted on Updated on

Divido aqui no blog, pra todos aqueles que estão interessados em vir pra Australia, o programa “Vou para a Australia”.

Este é o único programa voltado para educação, totalmente focado  no mercado brasileiro.

Este é o  6o episodio e você pode procurar os outros no youtube. Vale muito a pena.

Se você quer saber como é a vida de estudante na Australia, você não pode perder!

Está pensando em vir pra Australia? Precisa de dicas ou informações? Entre em contato comigo. Com certeza sera um prazer te ajudar a vir pra cá! 🙂

Pontos e passeios imperdíveis em Sydney, na Austrália

Posted on Updated on

Meu primeiro post em Português foi retirado da minha contribuição para o blog da Marina Andrade “Na Bagagem” do jornal AN de Joinvile.

Nada melhor do que começar falando sobre uma das cidades que eu mais conheço e amo da Australia. Tem tanta coisa pra fazer em Sydney que um post so não da conta. Esse é só o primeiro. Espero que gostem! 🙂

08 de outubro de 2013

DSC_0980
O Sol nascendo no primeiro dia do ano de 2009 em frente ao Opera House
Foi por acaso que a Ana Gusso foi morar em Sydney, na Austrália, há cinco anos, onde hoje trabalha com marketing educacional. Tanto tempo no país, e ainda por cima trabalhando com intercambista, faz com que ela seja uma ótima fonte para dicas sobre o lugar. – Cheguei em Sydney em setembro, mas não recomendo vir nesta época por causa do vento. Em setembro começa a esquentas, mas trazer casaquinhos, jaquetas e blusas mais finas de manga comprida devem estar na mala neste mês. Ana destaca que outra coisa que não pode faltar na bagagem são sapatos confortáveis, pois se anda muito por lá. – A melhor época para vir é no verão. Em outubro e novembro já faz calor, clima que dura até fevereiro. Sydney é uma cidade de praia então isso faz toda a diferença. O australiano também tem a cultura do churrasco (BBQ) e as praias ficam lotadas de pessoas comendo na parte de grama reservada pra isso. Mas o pessoal não costuma levar guarda-sol por causa do vento, então o protetor solar é indispensável.

318305_10150373652021770_1711606219_n
A praia de Bondi – a mais famosa da Australia

É CARO, MAS TEM ALTERNATIVA

Ana dá uma dica: vá com o bolso preparado, pois é um país caro. Mas ainda assim é possível fazer uma série de passeios gratuitos. – A caminhada mais famosa de Sydney é entre as praias de Bondi até Coogee. De outubro a novembro acontece o “Sculpture by the Sea” onde artistas exibem esculturas e pecas de arte ao longo dessa caminhada. O passeio eh gratuito e leva em torno de 40 minutos do começo ao fim. Eh um passeio cultural, diferente e com paisagens belíssimas.

IMG_1050
Aprendendo a surfar

NA ONDA

O surf é uma das paixões por aqui. Quem nunca praticou o esporte, pode fazer uma aula na praia de Bondi. É diversão na certa. Mas cuidado com os tubarões. Quando há perigo na água, soa uma sirene alta e todo mundo precisa ir pra areia, mas isso não acontece com frequência nesta área da Austrália.

SÍMBOLO

O Opera House é um dos símbolos mais importantes da Austrália. Há tours por dentro do local que custam 35 dólares australianos (cerca de R$ 70). Mas para mim, a melhor forma de dar uma espiadinha por dentro do Opera House seria assistir a uma das apresentações que estão sempre em cartaz. A orquestra sinfônica é uma boa pedida para quem gosta deste tipo de musica, mas há vários outros tipos de atrações acontecendo periodicamente e por um preço razoável.

Ponte – Outro ícone da Austrália eh a Harbour Bridge. É a ponte que liga as partes Sul e Norte de Sydney. Uma experiência inesquecível em Sydney é escalar esta ponte. O custo vai de 198 a 308 dólares australianos dependendo do pacote escolhido e do horário. Há várias formas de escalar a ponte mas, independentemente de qual você escolher, a vista lá de cima certamente vai valer a pena. Esse programa exige um pouco de coragem, mas quem fizer não vai se arrepender. Mais informações podem ser encontradas no site: bridgeclimb.com.

SDC10928

EM MEIO AOS BICHOS

O Taronga Zoo é o maior zoológico de Sydney. Cerca de 80% dos animais australianos só existem por aqui. Neste lugar, você poderá alimentar cangurus, abraçar coalas, além de ver ornitorrincos e outros animais do país como wallaby e o diabo da tasmânia (o Taz da Lonely Toones). O ingresso custa 44 dólares australianos – crianças e famílias têm desconto. Um dia já é um espetáculo e te permite ver o Opera House de uma outra perspectiva. O ferry custa 12 dólares australianos, mas sempre tem descontos para quem vai ao zoológico.

Não vá sem levar!

  •  Protetor solar sempre.
  •  Sapatos confortáveis também.
  •  Leve casaquinhos para se proteger do vento.
  •  Coma fish’n’chips no “The Doyles”, em Watsons Bay, e visite o “The Gap” no local.
  •  Faça um passeio pelo porto de Darling Harbour.
  •  Se estiver com tempo mas sem muito dinheiro, uma opção é ir seria para os países vizinhos no Sudeste da Ásia. Tailândia, Bali, Malásia, Indonésia, ficam bem pertinho da Austrália e são destinos muito baratos. Uma viagem da Austrália para a a Tailândia custa mais barato do que qualquer viagem dentro da própria Austrália.